image74

Terapeuta Cognitivo-comportamental

Gabriel Rodrigues Costa Oliveira

Terapeuta Cognitivo-comportamental 

CRP 11/13375

Fortaleza/CE

Resumo profissional

  • Graduado pela Universidade de Fortaleza - UNIFOR
  • Pós graduando em Terapia Cognitivo-comportamental pela Unichristus
  • Atua na clínica com a Terapia Cognitivo-comportamental sob uma ótica humanista
  • Experiência e extensão na área de saúde mental e abuso de substâncias
  • Atuou em trabalhos grupais em comunidades terapêuticas 
  • Atende adolescentes, adultos e idosos (individual, casal, grupo e família)

            Psicólogo Gabriel Rodrigues Costa Oliveira

Por que fazer terapia cognitivo comportamental?

A Terapia Cognitivo-comportamental é indicada quando existe uma presença disfuncional de pensamentos negativos, pois são estes que desencadeiam uma série de transtornos, tais como: TOC (Transtorno Obsessivo Compulsivo), TEPT (Transtorno do Estresse Pós Traumático), Ansiedade generalizada, Transtorno de pânico, Ansiedade Social, Transtornos alimentares, Transtornos de personalidade, Transtorno bipolar, Transtornos de abuso (sexo, jogos, substâncias), Hipocondria, Depressão etc.


Saiba mais sobre a Terapia Cognitivo-comportamental


Psicólogo Gabriel Rodrigues Costa Oliveira

OS PSICÓLOGOS

Os psicólogos - Psicologia para todos

Psicologia para todos

Nenhum padrão comportamental é imutável e definitivo. O nome disso é "síndrome de Gabriela".  

Palestra na IV Semana Internacional do Cérebro Unifor.  

História das drogas, da visão proibicionista à redução de danos, neurobiologia, tratamentos da dependência química, Terapia Cognitivo-comportamental e Psicofarmacologia.


Psicólogo Gabriel Rodrigues Costa Oliveira

Psicólogo Gabriel Rodrigues Costa Oliveira aceira pagamentos no cartão de crédito e débito.
image75

Não há mais espaço para progredirmos e crescermos individualmente se privilegiarmos apenas o individual, e se assim quisermos, recairão sobre nós mesmos os prejuízos dessa ação, pois somos parte de um todo, de uma sociedade. 

Não há mais espaço para continuarmos perpetuando essa cultura de individualismo, acomodação, segurança e confiança nas demandas externas. 

É necessário orientar para pertencer, isso significa conhecer e se conhecer, desalienar-se.

Psicólogo Gabriel Rodrigues Costa Oliveira

Receba atualizações